Por mera liberalidade, operadora da RMC continuará a aceitar o pagamento de viagens com antigos cartões Comum e Escolar Meia Tarifa até 31 de dezembro

O Consórcio BUS+ prorrogou até o dia 31 de dezembro a validade dos antigos bilhetes eletrônicos Comum e Escolar Meia Tarifa. “É a segunda vez que o Consórcio BUS+, em conjunto com a EMTU, faz a prorrogação do prazo de aceitação. Inicialmente, a aceitação era prevista até 30 de setembro. Posteriormente, o prazo foi dilatado para o dia 15 de novembro e, agora, até o último dia deste ano, impreterivelmente”, informa Paulo Barddal.
Os usuários devem ir a um dos 18 pontos de atendimento do Consórcio BUS+ e fazer o cadastro para os novos cartões. “Novamente, lembramos da importância de fazer os novos cartões BUS+ o mais rápido possível. Os usuários dos antigos cartões , conforme a orientação dada em junho, devem utilizar os créditos remanescentes, pois não é possível fazer a transferência uma vez que o sistema atual de bilhetagem atual não é compatível com os antigos”, afirma.

Para os usuários que ainda farão os novos cartões BUS+ é importante lembrar que o prazo de entrega é de até cinco dias úteis após o cadastro.

Com a nova família de cartões BUS+, composta por cinco tipos de bilhetes eletrônicos – Vale-Transporte, Cidadão, Escolar, Sênior e Especial, os usuários terão a comodidade de, após a realização do cadastro, usar o mesmo cartão em todos os 408 veículos da frota.
Para fazer o cadastro e também recarregar o cartão, o usuário deve consultar o endereço mais próximo, no link: https://busmais.com.br/sobre/atendimento/.

Consórcio BUS+

O Consórcio BUS+ atende toda a RMC, onde tem um importante papel social e econômico, pois interliga os 20 municípios, por meio de uma malha de linhas metropolitanas. Presta um serviço de qualidade ao transportar a população que precisa se locomover entre estas cidades.
O BUS+ é formado pelas empresas consorciadas Transportes Capellini, Expresso Metrópolis Transportes e Viagens, Transportadora Salamanca, Expresso Fênix Viação, Expresso Jota Jota e Auto Viação Campestre. Mensalmente, a frota do BUS+ roda 3,4 milhões de quilômetros, distribuídos nas 140 mil viagens realizadas pelos corredores e ruas da RMC.

Recentemente, a Transportes Capellini, líder do consórcio, investiu cerca de R$ 59 milhões na aquisição de 142 veículos zero-quilômetro. Os veículos são equipados com ar-condicionado, GPS, telemetria. A operação do Consórcio BUS+ é acompanhada em tempo real.

Ações internas serão realizadas nas empresas para lembrar os homens sobre os cuidados com a prevenção do câncer de próstata

Todas as empresas do Grupo Belarmino, entre as quais a Transportes Capellini, concessionária que é a líder do Consórcio BUS+, responsável pela operação dos ônibus metropolitanos que atendem a Região Metropolitana de Campinas (RMC), além da Rápido Luxo Campinas, Ouro Verde, Rápido Sumaré, Vila Real, VB Transportes e Turismo, West Side, Lirabus, Avante, Campos dos Ouros, Viação Itu e as unidades de negócio Viaje Mais e VBex, apoiam o Novembro Azul.

Elas participam da campanha mundial, por meio de ações que reforçam a conscientização dos homens sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata. Por isso, elas coloriram seus sites com a cor azul, além de divulgar peças institucionais sobre o Novembro Azul em suas redes sociais.

Faixas e banners alusivos à campanha foram colocados nas garagens das empresas, e os funcionários foram convidados a usar laços azuis em seus uniformes, para lembrar dos cuidados com a saúde do homem.

Sobre o câncer de próstata

O câncer de próstata é a segunda causa de morte por câncer entre homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. A faixa etária que concentra o maior número de óbitos por câncer de próstata é entre 75 e 85 anos. Descoberta precocemente, a doença tem 90% de chances de cura.

Alguns fatores aumentam o risco, como histórico familiar de câncer de próstata (pai, irmão e tio), raça (homens negros sofrem maior incidência desse tipo de câncer) e obesidade. A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce.

Mesmo com a falta de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem esses fatores, devem ir anualmente ao urologista para fazer o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos. Também é necessário fazer regularmente o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico).